Ajude nos com sua doação

Translate

Poupança perde para inflação e tem pior rendimento em sete anos, diz consultoria

Mais popular aplicação do país, a caderneta de poupança levou uma surra da inflação no mês passado. Levantamento da consultoria Economática mostra que o rendimento "real" da aplicação em novembro (descontada a variação do IPCA do período) foi o pior desde março de 2003.
O índice IPCA, que reflete o custo de vida para famílias com renda máxima de 40 salários mínimos, teve uma variação de 0,83% em novembro, a maior taxa mensal desde abril de 2005. Já a poupança, no mesmo mês, teve um rendimento nominal de 0,53%.
Considerando esse desempenho, portanto, o rendimento da poupança foi negativo em 0,29%. Desde 2003, que abrange um período de 95 meses, a poupança "perdeu" para o IPCA em 20 oportunidades, conforme a pesquisa da consultoria.
A pior taxa de retorno nesse período foi registrada em janeiro de 2003, quando o rendimento real dessa aplicação foi negativo em 1,23%. O melhor mês do período foi junho de 2003 com ganho de 1,07% sobre a inflação.
A consultoria cita como exemplo o casos de um depósito de R$ 1.000, feito ao final de outubro. No final do mês de novembro, o poupador teria R$ 1.005,35.
No mesmo período, no entanto, uma cesta básica que no final de outubro valia R$ 1.000, ao final de novembro valia R$ 1008,30. Nessa simulação, para comprar a mesma cesta no final de novembro, o poupador teria que desembolsar mais R$ 2,95, além dos R$ 1005,35 que acumulou na poupança.
 
IPCA

Sob pressão dos alimentos, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) já acumula alta de 5,25% até novembro. Há um mês de fechar o índice de 2010, a taxa é superior à inflação de todo o ano de 2009 (4,31%) e quase um ponto percentual acima do centro da meta de inflação do governo (de 4,5%).
De janeiro a novembro, os alimentos subiram 8,95%, bem acima da taxa de 3,18% do índice fechado de 2009.

Fonte: Folha Mercado

Categories: Share

Leave a Reply