Ajude nos com sua doação

Translate

Leila Lopes. A ascensão e queda de uma estrela.

Ilustração do Evento
Ex-atriz global lança pornô e entrega: já fiz cenas em novela que só faltou penetração

Como há muito tempo não se via, todas as lentes e microfones se voltaram para Leila Lopes no piano bar do Bar Brahma, centro de São Paulo, no dia 12 de maio. A ex-atriz global exibia sorrisos e um corpo enxutíssimo num vestido preto decotado e sensual. Leila pegou a onda dos famosos que entram para o seleto grupo de celebridades pornôs e acaba de lançar seu primeiro filme, feito pela Brasileirinhas - mesma produtora que levou Alexandre Frota, Rita Cadillac e Gretchen para o mercado erótico. Escorpiana, a atriz se revela um vulcão no filme Pecados & Tentações, mas garante que "não sentiu prazer e foi muito profissional" na hora do sexo. Aliás, há um mês Leila negava com firmeza sua participação num longa erótico. Chegou até a comentar que sua vida "tinha virado um inferno" e que tudo não passava de especulação. Mas, o cachê, que de acordo com ela "pode ser o mais alto já pago a uma atriz para fazer pornô no Brasil", a fez mudar de idéia e aceitar a proposta. Tudo isso graças a uma grande articulação de mídia.

"Eu chorei depois das cenas de sexo" Leila Lopes



DNA - Como a Brasileirinhas chegou até você?
Leila - Eles chegaram a mim através da loucura da mídia que tinha dito que eu tinha feito o filme e eu ainda não tinha gravado nada.

DNA - Quando saiu então a notícia de que você já tinha feito o filme era mentira?
Leila - Eu não tinha feito nada ainda. Gravei agora, no feriadão de 1º de Maio.

DNA - E de onde surgiu o boato?
Leila - Do Alexandre Frota dizendo numa rádio que eu era o sonho de consumo da produtora e aí todo mundo pensou que eu era a nova contratada. E agora que estourou, a Brasileirinhas, que não é boba, disse "meu Deus, se ela está dando todo esse retorno de mídia, vamos contratar". Aí eles negociaram e aceitaram todas as minhas exigências.

DNA - Quais foram?
Leila - De fazer um filme com história, com roteiro, com personagens. Que as minhas cenas fossem feitas do jeito que eu queria, bonitas, como se eu estivesse transando com um namorado ou marido, sem nada pornográfico. A cena é de sexo sem ser vulgar. Eu já fiz novelas em que só faltou ter penetração. Em o Rei do Gado, por exemplo (1996) eu passei a maior parte do tempo na cama com o Oscar Magrini.

DNA - Qual o tema do filme?
Leila - O filme é inspirado em Nelson Rodrigues. É a história dos anos 50. Uma menina carioca de família tradicional que estuda na Europa, se torna uma atriz famosa e volta anos depois para o Rio de Janeiro. Começam conflitos familiares, que são a cara do Nelson. A menina se envolve com seu primo, que é seminarista, e ele que fica dividido entre o amor a Deus e a essa mulher. Não é um filme com cenas de sexo soltas, mas com uma história.

DNA - Como foi fazer o pornô?
Leila - Eu não considero ele pornô, mas sim erótico. Ele tem muito mais história do que cena de sexo. Foi o primeiro. Eu me entreguei como sempre fiz na televisão. Incorporo o personagem. Fiz com a mesma entrega, com amor e dedicação. Eu só posso dizer que me inspirei muito na Marlene (sua personagem no filme). Eu não apenas coloquei o dinheiro no bolso.

DNA - Rolou timidez?
Leila - Claro que sim, porque eu sou uma pessoa que não é do tempo de "ficar". Hoje as meninas saem para balada e ficam, transam, nem conhecem direito a pessoa. Eu fiquei tímida, angustiada, mas quando tirei a roupa e fui pra cena, eu era a Marlene. Eu chorei depois das cenas de sexo. Porque eu dei tudo que eu tinha em cena e quando acabou eu voltei a ser a Leila Lopes.

DNA - Você contracenaria com outra mulher?
Leila - Não, não. Os meus planos na Brasileirinhas são outros.

DNA - Quais?
Leila - A Brasileirinhas vai ter um canal fechado, em parceria com uma grande emissora, para o público adulto, com 24 horas de sexo. Eu vou apresentar um programa para adultos, com entrevistas e com pautas. Entra no ar até o final do ano.

DNA - Como você se preparou para o filme?
Leila - Então, não teve muita preparação porque foi tudo feito muito rápido. Em três semanas a gente sentou, conversou, fechou e gravou. Para ajudar, a minha genética é muito boa, eu sempre fui magra. Sempre tive o mesmo corpo, desde a época em que pousei para Playboy e para a Sexy. A única coisa que faço é spinning, que acaba com as gordurinhas localizadas.

DNA - Houve algum tipo de preocupação?
Leila - Sim, eu e o Carlão (ator que contracena com Leila nas cenas de sexo) fizemos testes de doenças, incluindo de HIV. (No filme, os atores não usam camisinha).

DNA - Você está com quantos anos?
Leila - Nossa... (risos).. eu estou com 38 anos. Mas me sentindo com corpo de 20.

DNA - Você está solteira?
Leila - Sim, solteiríssima desde o final do ano passado. (Quando terminou um casamento de 7 anos com o auditor de empresas Gean Fronterotta).

DNA - Isso faciliou a sua decisão?
Leila - Bastante. Eu sou órfã, não tenho filhos e não tenho marido. A família que eu tenho no sul me apoiou. Porque, sinceramente, com o que eu ganhei estou com o futuro garantido e agora posso escolher o que eu vou fazer ou não.

DNA - O que deixa uma cena de sexo elegante?
Leila - O cuidado do diretor em mostrar posições bonitas, de amor, que podem ajudar o casal que está em casa a renovar e sair da mesmice. A gente no filme ajuda os casais a esquentar as coisas.

DNA - É possível sentir prazer?
Leila - Não, é totalmente profissional, técnico do começo ao fim; interpretação pura. Não me dou o direito de sentir prazer.

DNA - Você contracena com o Carlos Bazuca. Você o conheceu antes de gravar?
Leila - Na verdade eu o escolhi. Assisti muitos vídeos. Queria alguém que tivesse um perfil de seminarista, que não fosse muito malhado. E se você olhar para o Carlão, percebe que ele tem esse perfil. Eu queria um homem gentil, carinhoso e romântico, por isso eu o escolhi.

DNA - Tem outro filme nos planos?
Leila - Não, por enquanto estou focada no Pecados e Tentações. A Brasileirinha queria uma atriz que eles achassem elegante pra fazer um filme pornô chique, aí eles me escolheram. Fora o filme, tem a minha biografia que vai sair nesse segundo semestre, contando tudo sobre os bastidores dos 20 anos da minha carreira.
======================================
Esta reprodução foi feita do site DNA Mulher, entrevista de 15/05/2008. E vale lembrar que Leila Lopes trabalhou na Rede Globo, depois de amargar  fora das telas, voltou na Rede Record. Mas sumiu novamente.
Reaparecendo com este filme erótico.
Depois de algum tempo. Leila se matou. E sentimos a perda desta atriz. Pena que a televisão, na maior parte das vezes, é muito fria.

Categories: , Share

Leave a Reply