Ajude nos com sua doação

Translate

Até quando a polícia vai continuar despreparada e pensando que é DEUS.

Morango Ácido comenta: Apesar da matéria em questão ter sido veiculada pelo G1 em 06/09/2011, clique e veja , sinto uma vergonha imensa deste tipo de "policial" que se esconde numa farda e com uma arma na mão acredita ser Deus Todo Poderoso para decidir quando uma vida termina ou se ela continua.
O cachorro precisava de uma focinheira, SIM CACHORROS DE RAÇAS PERIGOSAS PRECISAM DE FOCINHEIRA SIM.
Mas NÃO É PLAUSIVEL QUE APENAS PARA AFAGAR SEU EGO, UM MONSTRO QUE SE DIZ DEFENSOR DA SOCIEDADE TIRE UMA VIDA POR PURO PRAZER.
Porque da mesma maneira que ele mata um animal indefeso, ele pode matar um ser humano, uma criança.
São coisas como essas que sujam a honra da corporação. São pessoas que se acham acima do bem e do mal, se intitulam Deus por ter uma arma na mão que mostram que a policia do Brasil é despreparada e ineficaz.
Espero sinceramente que este caso não fique impune. Pois como vivemos num país, extremamente, corporativista, é bem capaz de ser problema do animal que morreu e do dono que andava com ele pela rua.
--------------------------

PM vai apurar caso de cão morto com tiro dado por policial no DF

Homem foi abordado por PM quando passeava com filhote sem focinheira.
Polícia diz que cão teria avançado; proprietário nega e diz que ele só latiu.

“Eu tinha o cachorro como filho, falei para eles que eles estavam matando não o meu cachorro e sim o meu filho" Willian Campos, domo do cão morto por policial
A Polícia Militar anunciou nesta terça-feira (6) que vai investigar a morte de um cachorro em Taguatinga, no Distrito Federal. O rottweiler de cinco meses, que estava sem focinheira e passeava com o dono, foi morto com um tiro na cabeça, disparado por um policial militar, na noite do dia 28 de agosto.
O proprietário do cão, Willian Campos, afirma que conversava com um colega em uma praça quando um carro de polícia parou. Um dos policiais teria alertado sobre a necessidade da focinheira, mas o dono alegou que o filhote não oferecia riscos. Então, segundo Campos, o policial disse que se ele não se retirasse do local mataria o cachorro.
“Disseram que se me encontrassem com ele na rua de novo iam atirar no cachorro e que se pegasse em mim não teria problema nenhum”, diz. Campos conta que, após perguntar se estava sendo ameaçado, o policial desceu da viatura e atirou contra o cachorro, que apenas latiu. O policial nega que tenha feito ameaças.
Filhote de rottweiler morreu após ser atingido com um tiro na cabeça. (Foto: Arquivo pessoal) 
Filhote de rottweiler morto após ser atingido por tiro
disparado por policial (Foto: Arquivo pessoal)
Transtornado, o dono afirma que começou a chorar e a ofender os policiais, que o conduziram à delegacia por desacato. No local, Campos diz que também agrediu verbalmente outros policiais. “Eu tinha o cachorro como filho, falei para eles que eles estavam matando não o meu cachorro e sim o meu filho.”
De acordo com o delegado Josué Silva, o boletim de ocorrência traz outra versão da situação. "O rapaz teria começado a fazer um 'teatro' dizendo que foi ameaçado de prisão quando foi abordado. Quando o policial desceu para explicar, o cachorro latiu e avançou e ele atirou".
Por causa das informações conflitantes, Silva afirma que a polícia pretende ouvir novas testemunhas para identificar se o animal representou risco à integridade física do policial. “Estamos tentando ouvir testemunhas isentas, que não sejam nem militares nem familiares do rapaz, para saber se houve excesso do policial, se havia realmente necessidade de abater o animal.”
A PM disse em nota que não é possível precisar o que realmente aconteceu, porque ouviu apenas uma das partes envolvidas. Por meio de um procedimento apuratório, a polícia disse que pretende avaliar melhor os fatos e que, se necessário, os responsáveis podem ser punidos.
Ainda segundo a PM, a lei determina que cachorros de raças agressivas ou sem raça definida em vias públicas e parques devem usar enforcadeira e focinheira, ficando sob responsabilidade do dono qualquer eventual acidente em função da falta dos equipamentos de contenção.

Fonte: G1

Categories: Share

Leave a Reply