Ajude nos com sua doação

Translate

Suspeito de ter matado jovem pegou a chave da casa emprestada

 O motoboy Sandro Dota, 40, preso na segunda (12) sob suspeita de ter assassinado a jovem Bianca Ribeiro Consoli, 19, pegou a chave da casa emprestada dias antes do crime. A informação foi divulgada nesta terça pela polícia.
Bianca foi morta na noite de 13 de setembro, na casa onde vivia com seus pais, na zona leste de São Paulo. Alguns móveis da casa estavam revirados, mas nada foi roubado.
Segundo o delegado José Carrasco, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), Dota pediu a chave da casa à avó da vítima. Ele teria dito que precisava lavar as suas roupas na residência da sogra e devolveu poucos dias antes do crime.
A casa estava trancada quando o corpo da jovem foi encontrado.


PRESO

Dota foi preso ontem em sua casa, na zona leste de São Paulo. Segundo a polícia, ele não ofereceu resistência. O suspeito era dependente químico e tem uma passagem por furto.
A Polícia Civil informou nesta terça-feira que investiga se o assassinato de Bianca teve motivação sexual. Testemunhas teriam dito que Dota se insinuava para a jovem e que ela não gostava dele. Ele ainda aguarda o resultado de laudos para determinar se a jovem foi estuprada.
Apesar disso, não está descartada ainda a hipótese de que Dota tenha ido a residência de Bianca para roubar o dinheiro da borracharia da família, que era guardado no local.
Interceptações telefônicas ainda teriam compravado que o motoboy este próximo à residência da vítima no dia do assassinato.


DNA

A principal peça usada pelo DHPP para conseguir que a Justiça decretasse a prisão de Dota foi um exame realizado em pedaços de pele colhidos sob as unhas da jovem e que deram resultado positivo para o DNA do motoboy, segundo os investigadores.
Dota não tinha aceitado fornecer à polícia seu material biológico para fazer a comparação com a pele encontrado nas unhas de Bianca. A polícia, no entanto, conseguiu fazer o confronto com a pele recolhida sob as unhas da jovem a partir do sangue encontrado em uma calça do acusado que tinha sido apreendida em sua casa.
A polícia afirmou ainda que Dota ficou arranhado em decorrência da luta corporal que teve com Bianca. Ele afirmou em depoimento que o ferimento tinha ocorrido em uma obra, mas peritos foram ao local indicado e constataram que a marca não era compatível. O mestre de obras também negou que Dota tenha ido ao local.

Fonte: Folha de SP

Categories: Share

Leave a Reply