Ajude nos com sua doação

Translate

Guarda Costeira ordenou que capitão do navio voltasse a bordo

ROMA, 17 Jan (Reuters) - A guarda costeira italiana pediu em vão ao capitão do cruzeiro italiano que afundou para que voltasse a bordo e vistoriasse a retirada dos passageiros, mas ele se recusou, informou um jornal italiano nesta terça-feira, referindo-se a um registro da conversa.
O Corriere della Sera colocou a gravação, que segundo informou foi registrada pela guarda costeira, em seu site na Internet.
A informação está de acordo com relatos que vazaram nos últimos dias, desde que o Costa Concordia bateu em rochas na noite de sexta-feira perto de uma ilha no litoral oeste da Itália. Seis pessoas morreram e 29 continuam desaparecidas.
O capitão Francesco Schettino está preso, acusado de homicídio múltiplo, de causar o acidente e de abandonar o navio.
Parte da gravação diz:
Guarda costeira ao capitão (que já tinha deixado o navio): "Há pessoas descendo a escada na proa. Volte na direção oposta, volte ao navio, e diga-me quantas pessoas são e o que têm a bordo."
"Diga-me se há crianças e mulheres e de que tipo de ajuda necessitam. E diga-me o número em cada uma dessas categorias. Ficou claro?!"
"Escute, Schettino, talvez você tenha se salvado do mar, mas eu farei com que você apareça muito mal. Farei você pagar por isso. Droga, volte a bordo!"
O capitão para a guarda costeira: "Por favor..."
A guarda costeira ao capitão: "Não tem por favor. Volte a bordo. Assegure-me de que você está voltando a bordo do navio!"

Categories: Share

Leave a Reply