Ajude nos com sua doação

Translate

UTILIDADE PÚBLICA: Suspeita de apropriação indébita pelo banco com desculpa do envelope vazio.

Nós pensamos que podemos confiar na credibilidade das instituições bancarias. Porém a cada dia se surpreende com algumas posturas que estão contra o direito do usuário bancário.
Uma cliente do banco Bradesco, que se reserva ao direito de preservar sua imagem, noticiou ao nosso blog de notícias que sofreu dano material e moral pela conduta obtusa da instituição Bradesco.
A cliente conta que no dia 28/12/2014 se dirigiu a agência da Cidade Dutra/SP, para efetuar um depósito em conta corrente de uma empresa fornecedora. Fez o depósito normalmente, retirou seu comprovante e se foi.
Disse-se surpreendida quando recebeu a ligação da empresa fornecedora, dizendo que o depósito não foi confirmado e que a instituição Bradesco informará que o envelope estava vazio.
A senhora se dirigiu a agencia em que efetuará o depósito e questionou o que aconteceu com o valor depositado que desapareceu.
Uma funcionária do banco mostrou um envelope que fora aberto com cortador de cartas e havia algo escrito no envelope.
A senhora foi clara ao dizer que aquele envelope não era o que foi utilizado por ela e solicitou que fosse vista as gravações das câmeras na data e horário do depósito.
Logo a gerencia do banco tomou a frente, pois se detectou divergência nas imagens. E prometeram a senhora que fariam uma investigação interna para averiguar o que aconteceu, pois investigariam outro departamento. E entrariam em contato.
Porém a cliente se sentiu insegura com a tratativa do banco, a cliente foi até delegacia de polícia da Cidade Dutra e procedeu a noticia dos fatos a autoridade policial que lavrou o devido Boletim de Ocorrência.
O banco alegou que o envelope estava vazio, porém a senhora afirma ter feito o depósito corretamente e ela informa que as imagens levantaram suspeita pelos funcionários do banco, pois ela explica que um dos funcionários disse "que o envelope mostrado a ela não é o mesmo que aparece nas imagens".
Além do que se percebe que tem crescido este tipo de situação e que mais pessoas foram vitimas deste tipo de ocorrência. Sendo que o deposito foi efetuado corretamente e, posteriormente, o banco vem dizer que o envelope esta vazio. E a justiça tem se pronunciado sobre este tipo de situação.
Pode se ver em Jus Brasil

Veja abaixo um dos vários casos:

Data de publicação: 08/10/2014
Ementa: DIREITO CIVIL, DO CONSUMIDOR E PROCESSUAL. RECURSO DE APELAÇÃO. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS. SENTENÇA IMPROCEDENTE. APROPRIAÇÃO INDEVIDA DE VALORES CONFIADOS A BANCÁRIO A TÍTULO DE INVESTIMENTO. RECONHECIMENTO DA AUTORIA E DO FATO NA SEARA CRIMINAL. APLICAÇÃO DO ART. 935 DO CC. FALHA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA.RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA. ATO ILÍCITO PRATICADO PORFUNCIONÁRIO DO BANCO RÉU NO EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES. DANO MORAL. OCORRÊNCIA. SENTENÇA REFORMADA. RECURSO DE APELAÇÃO A QUE SE DÁ PROVIMENTO. AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO JULGADA IMPROCEDENTE. RECURSOS PROVIDOS. DECISÃO UNÂNIME. 1. O art. 935 do Código Civil é expresso ao determinar que "A responsabilidade civil é independente da criminal, não se podendo questionar mais sobre a existência do fato, ou sobre quem seja o seu autor, quando estas questões se acharem decididas no juízo criminal.". 2. In casu, existe sentença penal transitada em julgado imputando a autoria do crime de apropriação indébita a preposta do banco réu. 3. Aquele que se dispõe a exercer alguma atividade no campo do fornecimento de bens e serviços tem o dever de responder, independentemente de culpa, pelos danos causados por defeitos resultantes de seu empreendimento. 4. O ato perpetrado pela preposta da instituição financeira ré, no sentido de se apropriar ilicitamente das economias das autoras, gerou abalos de cunho extrapatrimonial. 5. Recurso de apelação a que se dá provimento por unanimidade de votos. 6. Na espécie, a interposição de recurso desafiando a procedência da ação de consignação é ato notoriamente incompatível com o levantamento volitivo da quantia depositada. 7. Recurso provido à unanimidade.




























Desta maneira é necessário estar sempre alerta, pois há uma pratica obscura em algumas operações bancarias e o judiciário esta aberto a solucionar este tipo de situação
Por isto sempre se mantenham alerta e busquem sempre proteger o seu direito.

Acompanharemos o caso.

Redação Morango Acido.

Categories: Share

Leave a Reply