Ajude nos com sua doação

Translate

TRAGÉDIA EM CRAVINHOS: Jovem de 17 anos é morto.

Mais um crime hediondo acontece. Mais um homícidio acontece. Seria mais um número para estátistica sobre violência no Brasil

Porém se revelou um dantesco crime de homofobia. A família do rapaz não aceitava o fato do jovem ser homossexual. Então sua mãe e seu padrasto decidiram que Itaberlly tinha que morrer.

O jovem foi atacado com uma arma branca, (faca), pela própria mãe após intensa discussão por causa de sua homossexualidade.

Com o evento morte, a mãe e o padastro tentaram ocultar o corpo. Então levaram o jovem até um canavial e puseram fogo no corpo do jovem de 17 anos.

Após algum tempo os demais familiares sentiram falta do jovem e acabaram por registrar um boletim de ocorrência por desaparecimento.

Após várias buscas, a polícia militar encontrou restos mortais queimados em um canavial nas imediações da cidade de Cravinhos. Perceberam uma pulseira no braço do corpo.

Após investigações descobriram que se tratava de Itaberli. Dai iniciou-se uma cruzada para descobrir os assassinos do jovem.

Após investigações, a mãe e o padrasto assumiram a autoria do delito que tirou a vida do jovem.

A última foto da vítima com seus algozes
Em 23 de dezembro de 2016, a vítima postou esta foto acima com os seguintes dizeres ". . Familia em Primeiro lugar, É oque áh !  haha #FelizNatal"



Sem imaginar que quem ele mais amava tiraria sua vida.

Um jovem cheio de sonhos teve sua vida interrompida pela ideologia do preconceito, que tem sido intensamente pregada dia após dia.

Acima de qualquer coisa, temos que lembrar que ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém, seja lá pelo que for. 

Não nos foi dada esta prerrogativa de decidir quem vive e quem morre. E por termos a petulância de achar que podemos decidir sobre a vida do outro, é que a cultura de violência e da intolerância tem crescido.

Muita gente prega amor, prega aceitação, mas quando chega em questões controversas como a homossexualidade, que nem a ciência consegue dizer o que acontece para uma pessoa que biologicamente nasce em um gênero, mas se identifica com outro, chega a um consenso.

Como podemos ter a petulância de acreditar que podemos decidir sobre algo que nós mesmo não entendemos.

E voltamos aquela máxima, "o que o ser humano não entende, ele destrói".

Dai foi alegado que o jovem fazia ameaças a família, usava drogas. Será que é real! O jovem não esta mais aqui para poder se defender, nem contar o que acontecia realmente dentro de casa.

Mas a maior tristeza de todas. É uma vida que foi tirada e tudo aponta ter motivação contra a sexualidade do rapaz.

É triste! Pois a cada dia a vida tem perdido o valor e a violência tem crescido. E vindo até de quem a gente sempre acreditou que nos amaria e nos protegeria.

Descanse em paz Itarbelly e perdoe a humanidade por não ter aprendido a compreender e respeitar a diversidade!

Fonte da informação: Jornal Digital - O Povo online

Imagens: Facebook Memorial de Itarbelly Lozano

Categories: Share

Leave a Reply